Empresas apresentam soluções para acelerar​ a transformação digital nos Estados

Alguns dos temas abordados foram gestão efetiva de equipes, cibersegurança e como implementar tais soluções no setor público.

 

De acordo com Ricardo Mansano, representante da Huawei, a transformação digital no setor público é um requisito cada vez mais indispensável para atender as demandas da população. “Cada vez mais é necessária uma tecnologia que consiga ter maior capacidade de processamento das informações e trazer eficiência no serviço público. O 5G está chegando, a gente vai viver um momento completamente diferente e disruptivo, no qual a população vai ter muito mais condições de interagir com as entidades governamentais. A tecnologia é fundamental para isso e precisamos estar preparados para atender essa nova demanda.”

 

Visando simplificar a gestão de equipes e projetos, a RW3/Google apresentou em primeira mão a nova parceria com a ferramenta israelense Monday.com, como explica Laura de Paula, gerente de contas da empresa.

 

“Essa ferramenta traz um software em nuvem que permite acompanhar em tempo real o trabalho das diferentes equipes. Todo o fluxo de trabalho em uma requisição ou contratação, por exemplo, é possível colocar colocar dentro dessa aplicação para que as equipes consigam interagir da melhor maneira possível, e essas informações são atualizadas em tempo real. É uma ferramenta que vem para agregar ao gerenciamento de projetos. Ela vai além de apenas permitir acompanhar o status de uma atividade, porque ela vai trazer ganhos em relação à performance, por meio de automações e integrações com outros sistemas.”

 

Além disso, o mercado de serviços em nuvem no Brasil ainda tem muito o que crescer. é o que ressalta Marcelo Pires, especialista da dataRain, consultora de serviços em nuvem AWS.

 

“As empresas, sejam elas públicas ou privadas, vão ter de 70% a 80% do seu processamento numa única nuvem e o restante numa nuvem secundária, que são as específicas ou nuvens de governo, então as possibilidades são infinitas. Inicialmente, quando a gente fala no trabalho e na utilização de dados, falamos de conceitos de Machine Learning, inteligência artificial, analytics, entre outros.”

 

Outro ponto apresentado foi a cibersegurança no setor público.

 

Segundo Cléber Ribas, CEO da Blockbit, o Brasil é um foco para ataques cibernéticos e a ABEP é um meio de campo entre as empresas e profissionais de TIC nos governos.

 

“A tecnologia está aí para ajudar a melhorar a vida do ser humano. Nosso papel na sociedade é tornar esse processo de melhoria seguro, para garantir que pessoas que jamais tiveram contato com a tecnologia e se viram obrigadas tenham uma boa experiência sem passar por nenhum tipo de transtorno”, explica. “Achamos a ABEP uma instituição com uma função muito importante para fazer com que os estados entendam os problemas, compartilhem soluções e a gente está aqui sempre dando consultoria e tentando ajudar a manter os Estados cada vez mais seguros. Com essa transformação digital, nosso trabalho com certeza aumentou bastante.”