Novo presidente da ABEP-TIC fala sobre as próximas ações à frente da entidade

Em entrevista, Tasso Lugon, que assumiu como presidente executivo da ABEP, comentou falou sobre as próximas ações e projetos à frente da entidade. Segundo ele, a prioridade da entidade será desenvolver a relação da ABEP com a sociedade.

O presidente disse que o foco para seu mandato é continuar desenvolvendo tecnologias para o serviço público com as parceiras e citou um dos projetos. “Precisamos que a tecnologia promova mais serviços públicos digitais, então temos que viabilizar o acesso à informação, ampliando a participação da ABEP na construção de políticas públicas. Um dos grandes projetos que temos em desenvolvimento é o Projeto de Integração Nacional do Registro Civil, que é uma parceria com o Conselho dos Diretores de Órgãos de Identificação (Conad), o Conselho Nacional de Segurança Pública (Consesp), a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e ainda com o Ministério da Justiça.”

Além disso, Tasso Lugon falou da importância das novas e antigas parcerias da ABEP para o desenvolvimento de tecnologias como inteligência artificial, machine learning e computação em nuvem dentro das entidades governamentais.

“Uma das parcerias que temos, com o GTD.GOV, é muito importante para o crescimento não só da ABEP, mas também para a construção de várias políticas públicas que envolvem a área de TI. Nós conseguimos alinhar a área de negócios que é o Conselho Nacional de Secretários de Administração (Consad) com os institutos de tecnologia de cada estado, a área que realmente põe a mão na massa e desenvolve os projetos”, exemplifica.

Tasso Lugon também comentou que o desenvolvimento dos colaboradores é uma das metas para este ano e que, para isso, a ABEP está no processo de firmar parcerias com diversas universidades internacionais, como o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Universidade Harvard (Massachusetts, EUA), Universidade de Berkeley (Califórnia, EUA), Universidade Stanford (Califórnia, EUA) e a Universidade de Coimbra (Coimbra, Portugal).

“Isso deve ser feito para fornecer cursos de especialização, mestrado e doutorado para os dirigentes das instituições de tecnologia. Com isso, esses dirigentes acabam contribuindo cada vez mais para o crescimento de cada um dos institutos de tecnologia”, finaliza.

©2020

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco