Inteligência Artificial é aplicada ao sistema da ouvidoria de Goiás

O projeto foi desenvolvido visando facilitar o cadastro de manifestações pelo cidadão. Por meio da plataforma Expresso, a inteligência artificial trará mais eficiência no cadastro de manifestações como sugestões, elogios, reclamações, denúncias ou acesso à informação.

A aplicação é resultado do trabalho colaborativo da afiliada da ABEP-TIC de Goiás, a SEDI, com a Controladoria Geral do Estado (CGE), a Secretaria de Administração (SEAD), por meio do Laboratório de Inovação Goiás (LIGO) e da Gerência de Governo Digital (GEGOV).

O Superintendente de Participação Cidadã da Controladoria Geral do estado de Goiás, Danilo Borges Garcia Carvalho, explica como o sistema funciona. “Conseguimos verificar a forma como está sendo entregue essa resposta e qualificamos a amostragem, focando em órgãos mais problemáticos, que apresentam uma resposta mais complicada com uso de termos jurídicos, siglas e termos técnicos e assim, buscamos devolver ou sugerir que dali em diante a resposta seja mais acessível”.

O sistema também traz maior facilidade, como explica o Gerente de Governo Digital da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação, Fabiano Ribeiro Bueno. “Todo texto passa por um processo de IA, que considera uma base histórica de informações para serem treinadas. Quando o cidadão termina de preencher, a IA já consegue identificar qual é a intenção dele e a qual órgão pertence. Assim, há o direcionamento dentro do sistema de ouvidoria que já existe”.

O próximo passo do projeto é trazer ainda mais funções que melhorem a vida do cidadão, como destaca a Superintendente de Sistemas e Inovação da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação, Luiselena Luna Esmeraldo.

“Pretendemos trabalhar um serviço de mensagem dentro do Expresso, integração com redes sociais, associar as manifestações automaticamente ao serviço em questão e trabalhar também usando inteligência artificial e ciência de dados, com bancos de resposta da ouvidoria”.

Pauta 3_ IA em Goiás.png