Pernambuco assume o projeto nacional de Mapas Culturais para a Lei Aldir Blanc

A Agência Estadual de Tecnologia da Informação de Pernambuco (ATI - PE) passa a ter como responsabilidade o direcionamento estratégico, manutenção, preparação do ambiente tecnológico e hospedagem do Mapa Cultural em conformidade com a Lei Aldir Blanc.

 

O projeto foi criado no Estado como uma forma de auxiliar a distribuição do auxílio emergencial dos trabalhadores de cultura e se expandiu para um projeto em nível nacional, que será inteiramente gerido pela ATI.

 

O projeto foi iniciado e desenvolvido de forma totalmente remota, de acordo com as medidas restritivas da pandemia da Covid-19, em poucos meses. Ivanildo Guerra, diretor de Gestão e Governança de Tecnologia da Informação da ATI de Pernambuco, fala sobre o desenvolvimento do projeto de forma tão rápida.

 

“Diante dos prazos colocados a gente fez algumas reuniões iniciais e descobriu que existia um sistema em software livre que tinha sido desenvolvido há alguns anos, mas que estava sendo pouco usado nos Estados”, comenta. “Observamos que ele poderia ser adaptado para a finalidade da Lei, e foi isso que fizemos.”

 

Danyllo Araújo, chefe da Unidade de Governo Digital da Agência, comenta um pouco sobre as dificuldades de realizar o projeto de forma remota. “Conseguimos nos engajar através de reuniões virtuais e a equipe virou várias noite, finais de semana e feriados até conseguirmos entregar em um prazo tão enxuto essa distribuição do setor cultural”, declara. “Então foi uma causa muito nobre todo o desdobramento para entregar esse auxílio."